Apresentação da Exortação Apostólica pós-sinodal Querida Amazônia

Publicado em 08/02/2020 | Atualizado em 12/02/2020 | Por: Redação FMA - Roma

No dia 12 de fevereiro de 2020 será apresentada aos jornalistas a Exortação Apostólica pós-sinodal do Santo Padre Francisco “Querida Amazônia”.

No dia 12 de fevereiro de 2020, às 13:00h, na Aula João Paulo II da Sala de Imprensa da Santa Sé, se realizará a Conferência de Imprensa apresentando a Exortação Apostólica pós-sinodal do Santo Padre Francisco.

Querida Amazônia – Cara Amazzonia, adjetivo que expressa uma forte proximidade, como se o Papa Francisco se dirigisse a ela como a uma pessoa – é o título da Exortação, fruto da Assembleia Especial do Sínodo do Bispos para a Região Panamazônica. Amazzonia: novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral realizado em Roma, de 6 a 27 de outubro de 2019.

O documento esperado se coloca como conclusão de um caminho inaugurado pelo Para Francisco em 15 de outubro de 2017, quando anunciou a convocação de um Sínodo Especial para a Amazônia, á qual se seguiu sua visita a Puerto Maldonado, no coração da floresta amazônica peruana, em 19 de janeiro de 2018. O processo de escuta sinodal e uma sondagem entre as comunidades amazônicas, iniciado na mesma Região, levaram à redação do Instrumentum Laboris do Sínodo de 17 de junho de 2019. Após as três semanas de Assembleia, de discussão entre os 184 padres sinodais, entre os quais 55 auditores e auditoras vindos na maior parte da região panamazônica, no dia 26 de outubro de 2019 chegou-se ao Documento Final.

Entre os participantes do Sínodo, na qualidade de auditoras, também duas Filhas de Maria Auxiliadora: Ir. Maria Carmelita de Lima Conceição, Inspetora da Inspetoria Laura Vicuña de Manaus (BMA) e Ir. Mariluce dos Santos Mesquita da Inspetoria Sta.Teresinha (BMT).

12 de fevereiro é também uma data significativa, na qual ocorre o aniversário da morte de Ir. Dorothy Stang, missionária da congregação das Irmãs de Notre Dame de Namur, morta com seis tiros de pistola no amanhecer de 12 de fevereiro de 2005, no Brasil, em meio à floresta amazônica, onde se tornara uma presença humilde e um ponto de referência para as famílias de camponeses à mercê dos grandes interesses econômicos que procuravam arrancar a terra deles.

Falaram na Conferência de Imprensa o Card. Lorenzo Baldisseri, Secretário Geral do Sínodo dos Bispos, o Card. Michael Czerny, jesuita, Sub-Secretário da Seção Migrantes e Refugiados do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, Secretário Especial do Sínodo dos Bispos para a Região Panamazônica, Pe. Adelson Araujo dos Santos, jesuita, Teólogo e Docente de Espiritualidade na Pontifícia Universidade Gregoriana, Ir. Augusta de Oliveira, Vigária Geral das Servas de Maria Reparadora, o Prof. Carlos Nobre, Cientista, Prêmio Nobel 2007, Membro da Comissão de Ciências Ambientais do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Far-se-á presente com a contribuição de um vídeo, Mons. David Martínez de Aguirre Guinea, dominicano, Bispo do Vicariato de Puerto Mardonado, Secretário Especial do Sínodo dos Bispos para a Região Amazônica.

Fonte: Infosfera - CG FMA

Veja Também

Capitulares elegem da Conselheira das Missões

No dia 8 de outubro de 2021, as Capitulares elegeram Conselheira das Missões do...

Irmã Leslie é eleita conselheira para a Família Salesiana

No dia 7 de outubro de 2021, as Capitulares elegeram Conselheira da Família Salesiana...

Eleita a Conselheira para Pastoral Juvenil

Irmã Runita permanece no cargo Em 7 de outubro de 2021, foi eleita Conselheira...

Nova conselheira para a Formação é eleita

A brasileira foi eleita para o âmbito da Formação no Instituto das Filhas de...